Marcas de qualidade europeias

A criação de padrões de qualidade no controlo dos processos fabris com o objectivo de garantir a qualidade final dos produtos, tendo por base a protecção superficial, levou um conjunto de países europeus a organizarem-se em associações internacionais de defesa dos seus interesses em que, naturalmente, Portugal se integrou.

Assim, a APAL é membro efectivo das seguintes organizações europeias de qualidade, da qual é licenciado geral para Portugal:

Qualanod - Quality Label for Anodic Coatings on Wrought Aluminium for Architectural Purposes, uma organização que confere uma licença de marca de qualidade para garantir a alta qualidade do alumínio anodizado.

Qualanod Logo

 

 

 

 


 Qualicoat -Association for Quality Control in the Lacquering, Painting and Coating Industry, que é uma organização que confere uma licença de marca de qualidade destinada a promover e manter a qualidade do revestimento por lacagem ou pintura com tinta líquida das superfícies de alumínio e das suas ligas destinadas à arquitectura.

Qualicoat LogoQualicoat Seaside Logo


Qualideco - No âmbito da licença Qualicoat, foi criada uma sub-licença destinada a decorações, desde que estas estejam homologadas, sendo necessário que todas as operações prévias à decoração estejam de acordo com a QUALICOAT para que a qualidade da lacagem esteja em conformidade com as Directivas. Pode haver dois tipos de situações: se o decorador não for o mesmo que o lacador, a lacagem de base tem que ser feita por um lacador com licença QUALICOAT; se o decorador e o lacador são a mesma empresa já deverá ser detentor da licença QUALICOAT pelo que a exigência está, naturalmente satisfeita. Em qualquer dos casos, o decorador deverá ser detentor de uma licença QUALIDECO, independentemente da licença QUALICOAT.

Qualideco Logo


Qualisteelcoat - A partir do dia 10 de Outubro de 2006, também no âmbito da licença Qualicoat, foi criada uma sub-licença destinada à lacagem de aço. Para que a referida licença possa ser atribuída, tal como as restantes é necessário que os procedimentos satisfaçam as exigências das respectivas Directivas.

qualisteelcoat


Qualisurfal - Agreement Group for Testing of Quality Label Schemes in the Aluminium Finishing Industry é um grupo de organizações para o reconhecimento mútuo dos relatórios dos ensaios e dos certificados das licenças de marca de qualidade das superfícies de alumínio anodizadas, lacadas ou pintadas com tinta líquida, do alumínio trabalhado para fins arquitecturais, no qual, naturalmente se enquadram a Qualanod e a Qualicoat e de que faz parte o LNEC – Laboratório Nacional de Engenharia Civil, entidade inspectora em Portugal.

http://www.qualicoat.net/main/qualisurfal.html


quali logos 2

Tal como acima se referiu, a Qualanod, para o tratamento de anodização, a Qualicoat para o tratamento por termolacagem, a Qualideco para as lacagens com decoração e a Qaulisteelcoat para lacagem de aço, correspondem a licenças de marca de qualidade europeias.

O processo de controlo de licenças para utilização daquelas marcas a nível nacional é concedido a entidades idóneas, sendo a APAL a instituição portuguesa designada para gerir a sua atribuição e manutenção. Como tal, é o representante oficial para Portugal. Na apreciação das capacidades técnicas das empresas associadas para a concessão das licenças das marcas, a APAL conta com o apoio do LNEC - Laboratório Nacional de Engenharia Civil. Através de auditorias e inspecções regulares, sem aviso prévio, aos produtos e às instalações, esta entidade encarrega-se, de forma credível, autónoma e independente, de assegurar a validação dos processos de fabrico segundo as regras impostas pelas marcas, competindo à APAL a tarefa de certificar e credenciar os associados.
É condição essencial para a concessão destas licenças e subsequente autorização para a utilização do respectivo logótipo nos seus produtos, que as empresas sejam associadas da APAL.
Para a obtenção das referidas licenças, os sistemas produtivos das empresas devem obedecer a um apertado conjunto de regras que integram o documento oficial designado por Directivas as quais reportam para uma série de normas, NP, NP EN, ISO e DIN, que devem ser rigorosamente seguidas. O processo de concessão implica duas inspecções prévias para atribuição da licença inicial. Nos anos subsequentes, para renovação anual das licenças deverão ser realizadas, pelo menos, duas inspecções com resultado satisfatório.